04 de Junho de 2019, 18:26
  -  Violência - Goiânia
Família pede à polícia que investigue real causa da morte de paciente estuprada em UTI em Goiânia.

A investigação já foi concluída, mas os pais da universitária querem que seja aberto um novo inquérito para que sejam apurados os motivos de jovem ter sido entubada, causa da morte e suposta omissão do hospital.
Por Vitor Santana, G1 GO


Susy Nogueira Cavalcante, de 21 anos morreu dias após ser estuprada em UTI de hospital em Goiânia.


A família da estudante, quer que a polícia investigue as causas da morte dela e a demora em avisar sobre o crime.

Um técnico de enfermagem suspeito de estupro de vulnerável foi indiciado e está preso, mas ele nega os crimes.


O suspeito é funcionário do hospital e foi afastado imediatamente das suas funções.


A polícia concluiu na última sexta-feira (31) a investigação sobre o abuso sexual. Porém, o advogado Darlan Alves Ferreira, que representa os pais de Suzy, disse que vai fazer um pedido para que seja aberto um novo inquérito sobre a morte.

“Queremos saber o que causou a morte dela, os motivos dela ser entubada, a omissão do hospital, que só comunicou sobre o abuso após a morte. E queremos que comece a ser investigado mesmo antes do laudo do IML ficar pronto”, disse o advogado da família da vítima.