26 de Março de 2021, 14:34
  -  Atualização - Goiás
Imunização: Goiás recebe 119,2 mil doses de vacinas contra a Covid-19

Chegou a Goiânia, na manhã desta sexta-feira (26), novo carregamento de vacinas contra a Covid-19. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES), são 119,2 mil doses: 25,2 mil da AstraZeneca e 94 mil da CoronaVac.

 

 

 

O carregamento pousou no Aeroporto Santa Genoveva, na capital, pouco antes das 8h10. Em seguida, as caixas com os imunizantes foram encaminhadas para a Central de Frios da SES, onde devem ser contadas e armazenadas para então serem distribuídas pelos municípios goianos.

 

 

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou recentemente que parte dessas doses será direcionada para vacinar profissionais da Segurança Pública, como policiais e bombeiros.

 

 

Com essa nova remessa, o estado totaliza o recebimento de 966.980 doses de vacinas das duas marcas: CoronaVac e AstraZeneca.

 

 

Durante coletiva após a chegada das vacinas, Ronaldo Caiado disse que acredita que com essa remessa será possível vacinar até pessoas de 65 anos. O governado de Goiás também avaliou que houve uma leve queda no número de óbitos e de idosos que precisaram de leitos de UTI no estado.

 

 

 

“Com a ampliação da vacinação vamos poder chegar, em uns 40 dias, a um patamear bem mais baixo de demenda, quando estiverem produzindo efeito nos que estão sendo vacinados”, afirmou.

 

 

 

Caiado também defendeu que a velocidade da vacinação no estado precisa respeitar o calendário e garantir que haja vacina suficiente para as pessoas que estão esperando a 2a aplicação, por exemplo.

 

 

“Estamos seguindo o calendario, nao estamos extrapolando até por garantia, que antes não havia essa decisão do MS de poder usar o lote todo para D1. Estamos preservando essa garantia para não haver atraso. Essa remessa mesmo, deveria ter chegado na quarta, está chegando na sexta”, explicou.

 

 

 

O governador disse ainda que tem mantido diálogo com outros poderes em âmbito Federal defendendo que haja maior produção de vacinas no Brasil e que os países que já produzem as doses sejam pressionados para liberar uma quantidade maior.

 

 

 

“Estamos atuando, todos os governadores, na área diplomática provocando países que fornececem a IFA para que cumprarm o calendário e que o Brasil possa amanhã ter laboratorios que têm competencia para produzir conseguirem essa autorização. Quando tem uma pandemia, nao é justo que só alguns tenham essa autorizaçao”, defendeu.

 

 

 

Secretário de Saúde do estado, Ismael Alexandrino também falou sobre a vacinação no estado. Ele lembrou que, em breve, deve começar a campanha de vacinação contra a gripe e que é importante que as pessoas que estão tomando a as doses contra o coronavírus não sejam imunizadas contra H1N1 imediatamente.

BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO