13 de Fevereiro de 2021, 16:55
  -  Cidades - Brasil
Enfermeiro empurra maca com paciente na Transamazônica (PA) Pelo menos 5 mil carretas estão estacionadas em toda a extensão da via e paciente com covid-19 precisava seguir viagem

Uma enfermeira e um motorista de ambulância precisaram empurrar a maca com uma paciente em tratamento da Covid-19, que usava cilindro de oxigênio, pela rodovia BR-230, a Transamazônica, no sudoeste do Pará .

 

 

 

 Eles deixaram o veículo e caminharam por cerca de 2 quilômetros por causa do congestionamento de caminhões no trecho próximo ao porto de Miritituba.

 

 

 

 

As imagens viralizaram nas redes sociais nesta sexta-feira (12).

 

 

 

 

A enfermeira Rebeka Fonseca e o motorista Wadson Diniz contaram com a ajuda de outras duas pessoas. Em outro vídeo, é possível ver a profissional de saúde e a paciente na maca encobertos pela poeira levantada pelas carretas que passavam na rodovia. 

 

 

A paciente é diabética e apresentava complicações da Covid. Após o trajeto, ela foi internada em um hospital de referência da região (leia mais abaixo). Seu estado de saúde é estável.

 

 

 

 

Segundo a secretária de Saúde de Rurópolis, Fernanda Cardoso, a paciente estava sendo transferida do município para o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que fica em Itaituba, distante 150 km.

 

 

 

 

 

"As carretas formaram fila tripla, bloqueando todas as faixas da BR, nenhum carro ia ou voltava. Preocupados com a reserva de oxigênio na ambulância, que duraria cerca de uma hora, o motorista tentou acionar a PM, mas não conseguiram desobstruir, aí eles resolveram tirar a paciente e levar andando. Foi quando a Polícia viu a gravidade da paciente e conseguiram ir organizando o fluxo para que eles passassem", contou.

 

 

 

 

 

No trajeto a pé, a paciente chegou a ter uma queda de oxigênio no sangue, mas manteve-se estável. Com as carretas começando a abrir caminho, o motorista voltou até a ambulância para buscar o veículo e seguir viagem.

 

 

 

 

Internação em hospital de referência

A paciente chegou ao HRT, hospital referência para tratamento de Covid-19 na região, na manhã desta sexta-feira (12). Ela foi internada em um leito clínico e seu estado de saúde é estável.

 

 

 

 

 

Segundo a secretária de Saúde de Rurópolis, Fernanda Cardoso, a paciente estava sendo transferida do município para o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que fica em Itaituba, distante 150 km.

 

 

 

 

 

"As carretas formaram fila tripla, bloqueando todas as faixas da BR, nenhum carro ia ou voltava. Preocupados com a reserva de oxigênio na ambulância, que duraria cerca de uma hora, o motorista tentou acionar a PM, mas não conseguiram desobstruir, aí eles resolveram tirar a paciente e levar andando. Foi quando a Polícia viu a gravidade da paciente e conseguiram ir organizando o fluxo para que eles passassem", contou.

 

 

 

 

No trajeto a pé, a paciente chegou a ter uma queda de oxigênio no sangue, mas manteve-se estável. Com as carretas começando a abrir caminho, o motorista voltou até a ambulância para buscar o veículo e seguir viagem.

 

 

 

 

Internação em hospital de referência

A paciente chegou ao HRT, hospital referência para tratamento de Covid-19 na região, na manhã desta sexta-feira (12). Ela foi internada em um leito clínico e seu estado de saúde é estável.

 

 

 

A unidade atende aos municípios de Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão e registra, nesta sexta (12), ocupação de 82,67% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 64,81% dos leitos clínicos.

 

 

 

 

 

No momento da transferência da paciente, um representante do Ministério Público do Pará (MPPA) em Itaituba chegou a fazer contato com o comando da Polícia Militar e com a Secretaria Municipal de Saúde para que a situação fosse resolvida.

 

 

 

 

O secretário de Saúde de Itaituba, Iamax Prado, disse que o município não foi informado para poder dar suporte à paciente, mas que está à disposição dos municípios vizinhos para ajudar sempre que necessário.

 

 

 

 

Em nota, a Prefeitura de Itaituba disse que "lamenta o episódio e se solidariza com a equipe de profissionais de saúde pelo ocorrido".

 

 

 

 

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou, também em nota, que a paciente chegou ao Hospital Regional Tapajós por volta das 8h30 e que o município de Rurópolis foi responsável por fazer o transporte até Itaituba.

 Fonte G1

 

 

BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO