11 de Fevereiro de 2021, 22:42
  -  Saúde - Brasil
Anvisa planeja não certificar vacinas se trecho polêmico de MP virar lei

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) esboça uma reação coletiva se virar lei o trecho inserido pelo Congresso Nacional em uma Medida Provisória que diz que ela deverá conceder autorização para o registro de vacinas em cinco dias.

 

 

 

 

Os sinais que têm chegado à agência são de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deverá vetar o trecho, mas não se mobilizará para manter o veto no Congresso Nacional, que terá, portanto, liberdade para escolher se mantém ou não o veto presidencial.

 

 

Se isso ocorrer, a reação que a Anvisa planeja é não certificar as vacinas que seriam autorizadas nos moldes da Medida Provisória. A ideia é atender à ordem de autorizar a vacina, mas sem dar a certificação, o que, na prática, significa não atestar sua segurança sanitária.

 

 

 

 

Além de colocar suspeição sobre a vacina, a medida pode ter impacto até mesmo nos contratos que o Ministério da Saúde eventualmente fechar com as farmacêuticas, porque usualmente a pasta só distribui vacinas que são certificadas pela Anvisa.

*Com informações CNNBRASIL

BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO