12 de Setembro de 2020, 15:17
  -  Drogas - Aparecida de Goiânia
Polícia apreende 50 kg de maconha em ônibus clandestino e descobre carregamento de armas onde droga seria entregue

A Polícia Civil (PC) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam 50 kg de maconha em um ônibus de turismo clandestino na BR-060, perto de Abadiânia, no centro do estado. No endereço onde a droga seria entregue, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana, policiais ainda encontraram carregadores de pistolas, munições, kits rajadas e balança de precisão.

 

 

Intitulada "Fim de Pista", a operação foi deflagrada na quinta-feira (10). Segundo a PC, a droga estava dentro de baldes de plástico, que continham graxa automotiva, e eram transportados dentro do porta-malas do ônibus, que saiu do Mato Grosso.

 

 

Durante as buscas no veículo, as equipes encontraram um documento fiscal que continha o endereço onde o restante da carga com equipamentos para armas de fogo foi encontrada. De acordo com a PC, esses equipamentos têm potencial para transformar pistolas em armas com alto poder letal.

 

 

Segundo o delegado Alexandre Bruno, da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), o responsável pelo recebimento das drogas era um adolescente de 17 anos, que já possui dois registros por ato infracional análogo a tráfico de entorpecentes. Ele portava uma identidade falsa, como se fosse maior de idade, no momento da apreensão.

 

 

"O menor foi pego na transportadora quando ele foi buscar a droga. Ele estava com a identidade de maior e franqueou a nossa entrada na casa dele. Na casa que nós encontramos os armamentos. Ele tem três passagens, uma inclusive de quando ele tinha 12 anos de idade - todas elas por tráfico de drogas", comenta Alexandre.

 

 

A polícia apurou que o adolescente é irmão e filho de participantes de uma organização criminosa ligada a roubos de cargas e tráfico de drogas - ambos foragidos da Justiça.

 

 

 

O adolescente foi apreendido em flagrante delito e vai responder por atos infracionais análogos aos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, posse ilegal de armas de uso restrito, uso de documento falso e organização criminosa. Outras três pessoas envolvidas no esquema devem responder pelos mesmos crimes, segundo o delegado.

 Fonte:G1-GO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO