11 de Setembro de 2020, 13:23
  -  Informativo - Goianésia
Carta e mensagens de socorro livraram mulher de agressões em Goianésia

Um homem de 25 anos que já responde por tentativa de homicídio foi preso e autuado em flagrante após agredir, ameaçar e manter refém a ex-esposa dentro da casa dela em Goianésia, a 176 quilômetros da Capital. A polícia só soube das agressões porque a vítima conseguiu enviar mensagens pelo Whatsapp e escreveu uma carta, à mão, clamando por socorro.

 

 

O drama da jovem de 19 anos começou na noite de terça-feira (8), quando o homem com quem ela viveu por três anos e teve um casal de filhos entrou forçadamente na casa dela. Na ocasião, segundo a Polícia Civil, ele dise que havia ido até lá para reatar o relacionamento. Assim que a mulher falou que não tinha intenção de voltar a viver com ele, passou a ser agredida com chutes, murros, foi ameaçada de morte e impedida de sair da casa.

 

 

Durante a madrugada, a mulher aproveitou o momento em que o ex companheiro dormiu, escreveu uma carta à mão, que foi deixada na porta para que o leiteiro pegasse. Ela também conseguiu enviar mensagens via whatsapp para sua irmã. Tanto na carta escrita à mão como nas mensagens enviadas pelo celular, ela falou sobre as agressões e ameaças de morte, pediu que a mãe fosse comunicada, que alguém buscasse os filhos como se nada tivesse acontecendo e que não ligassem de volta para o celular dela.

A mãe da vítima, então, procurou a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Goianésia, que imediatamente enviou uma equipe de agentes para o local. Quando localizaram o agressor, os policiais descobriram que ele já tinha contra si uma medida protetiva, que o impedia de se aproximar da ex. Conduzido para a delegacia, o homem foi autuado em flagrante por descumprimento de medias protetivas de urgência, ameaça, e vias de fato.

 

 

Além do flagrante, a delegada Poliana Bergamo solicitou, junto à Justiça, a decretação da prisão preventiva do agressor, que, segundo ela, já responde por uma tentativa de homicídio naquela localidade.

 Fonte:Mais Goiás 
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO