21 de Maio de 2020, 14:01
  -  Informativo - Goiânia
Motoristas de vans passam a noite em frente à Assembleia Legislativa para cobrar liberação do transporte durante a pandemia

Motoristas de vans escolares passaram toda a quarta (20) e a madrugada desta quinta-feira (21) na porta da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), em Goiânia. Eles esperam pela aprovação do projeto de lei que permite o uso das vans escolares e de turismo no transporte de passageiros durante a pandemia do novo coronavírus.

 

 

Segundo o grupo, que fez uma manifestação pacífica no local, os motoristas estão parados há mais de dois meses, desde que o decreto estadual suspendeu as aulas nas escolas. Sem renda e com as contas acumulando, a iniciativa ajudaria a manter as despesas básicas de suas famílias, além de evitar a superlotação dos ônibus do transporte coletivo.

 

 

“Esse projeto vai auxiliar essas famílias, daqui até o final do ano, de forma que possamos manter nossas despesas básicas, pelo menos durante esse período de pandemia”, afirma o motorista Wenio Ribeiro Aquino.

 

Ao todo, são cerca de 1 mil vans. Juntas, elas podem oferecer 15 mil assentos para passageiros na capital e na Região Metropolitana de Goiânia. Parte do grupo continua na porta da Alego e diz que vai permanecer no local por tempo indeterminado.

 

 

O projeto de lei, que foi aprovado pelos deputados estaduais em 1ª votação há uma semana, iria para a 2ª votação nesta quarta-feira, mas os advogados da Assembleia Legislativa entenderam que o projeto continha erros e, por isso, foi retirado da votação.

 Motoristas de van cobram liberação do transporte na porta da Assembleia Legislativa de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

 

Além disso, o projeto não havia sido analisado pela Comissão de Serviços e Obras Públicas e só contemplava os donos de vans da capital e Região Metropolitana, o que, segundo o presidente da Alego, Lissauer Vieira (PSB), tem gerado reclamações de donos de vans do interior do estado.

 
 
 

“Eu tenho recebido inúmeras demandas dos transportadores escolares do interior do estado que o seu projeto de lei, por exemplo, não os contempla, que em municípios pequenos não tem como eles fazerem isso”, afirma.

 

 

O autor do projeto de lei, o deputado Alysson Lima (Solidariedade), espera que o projeto seja votado ainda nesta quinta-feira (21).

“O próximo passo é encaminhar para o governador Ronaldo Caiado sancionar a lei. A parte da regulamentação cabe à Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo, a CMTC, e também pode ser feita de forma emergencial”, relata.

 

 

Para o presidente do Sindiescolar, Adilson de Lellis, a categoria espera que o projeto seja aprovado rapidamente.

 

 

“Esperamos que, após a aprovação na Assembleia Legislativa, o governador se sensibilize e possa sancionar, rapidamente, esse projeto de lei, para que isso possa ser feito o mais rápido possível”, diz.

 

 

 

Ainda na quarta-feira, o presidente da Alego se reuniu com representantes dos motoristas de vans e com um representante da Goiás Fomento. A agência informou que vai preparar, na próxima semana, uma linha de crédito com condições mais favoráveis às demandas da categoria.

 

Fonte:G1-GO

 
 
 
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO