13 de Março de 2020, 13:22
  -  Informativo - Ceres
Nota de esclarecimento do Posto Beira Rio em Ceres

Visando esclarecer algumas notas veiculadas em determinados sites e publicadas nas redes sociais, a empresa TRT Derivados de Petróleo Ceres Ltda., denominada POSTO BEIRA RIO, localizada na Avenida Bernardo Sayão, nº 01, Centro, Ceres-GO, informa detalhadamente os fatos ocorridos:

 

            Foram noticiadas em alguns sites e redes sociais matérias intituladas por “Posto de Ceres é denunciado por golpe da bomba baixa” e “golpe de bomba baixa: em Ceres Posto de Gasolina é interditado por fornecer volume inferior de combustível”, as quais denigrem a imagem da empresa POSTO BEIRA RIO, com títulos/textos difamatórios, induzindo as pessoas em erro, por expor os fatos de forma distorcida.  

 

            Inicialmente, vamos elucidar alguns pontos. O que significa “O GOLPE da bomba baixa”: “Trata-se de uma espécie de roubo. Você manda colocar 20 litros, mas se coloca 18. A bomba faz um desconto de 10%. Só que ela te cobra 20. Isso é roubo, isso é contra o consumidor. Esse tipo de fraude no volume de combustível consiste no uso, pelos donos dos postos de gasolina, de um chip adulterado no pulser, um aparelho que controla a quantidade do produto que entra no tanque. A tecnologia inclui um controle remoto, usado pelos empresários e/ou frentistas para desativar o chip quando há uma fiscalização.” (Fonte: https://noticias.r7.com/economia/golpe-da-bomba-baixa-desvia-gasolina-do-tanque-e-deixa-consumidor-com-o-prejuizo-15072017).

 

                Outro ponto é a aferição de bombas. Este procedimento é feito com um recipiente chamado de balde aferidor com a medida-padrão de 20 litros (aferida e lacrada pelo Inmetro), para a efetiva conferência da vazão de cada equipamento medidor (bomba). Todo posto é obrigado a tê-lo. A tolerância é de 60 ml para baixo e 100 ml para cima. E caso queira, o consumidor pode solicitá-la junto ao Posto de Combustíveis.

 

            Confira o passo a passo de como realizar o teste, chamado de aferição:

 

Explanados estes pontos necessários, vamos aos fatos:

 

            No Posto Beira Rio temos 05 (cinco) bombas medidoras de combustíveis, totalizando 09 (nove) bicos de abastecimento (03 gasolina, 02 etanol, 02 diesel S500, 02 diesel S10). Cumprindo um de seus procedimentos padrões, a ANP que nos visitou no último dia 04, realizou a aferição de todos os bicos, como exposto acima. Verificou-se que 01 (UM) dos bicos de ETANOL apresentou alteração quanto ao volume, numa variação de 140ml/160ml na medida padrão de 20 (vinte) litros (20.000ml-140/160ml), no chamado “balde aferidor”. Ou seja, a cada 01 (um) litro (1000ml) extraído deste único bico, houve uma diminuição média de 7,5 ml (sete e meio mililitros), equivalente a 0,75% (sete décimos e meio por cento), ou seja, menos de 1,0% (um por cento). Segue abaixo a notificação da ANP:

 

Constata-se uma pequena diferença no valor medido devido imperfeições que podem ocorrer em qualquer instrumento de medida, mas jamais de forma intencional. Vale lembrar, que são máquinas, acionadas centenas de vezes ao dia, e que nesse processo podem apresentar pequenas variações/erros, razão pela qual realizamos as aferições dos equipamentos rotineiramente, sendo ainda submetidos à manutenção periódica (mensal e quando necessário) por uma empresa técnica especializada.

           

            De fato, o bico de etanol em referência foi lacrado pela fiscalização, com a expedição de notificação e do auto de interdição até que essa irregularidade fosse sanada. Correção que fora realizada o mais rapidamente possível, já no dia seguinte,resultando na liberação junto a ANP (termo abaixo).

 

No entanto, analisando o conceito de “golpe da bomba baixa”, acima exposto, vê se que determinadas matérias estão completamente equivocadas, pois NÃO SE APLICOU MULTA, NÃO OCORREU FRAUDE, NÃO HOUVE DENUNCIA, SEQUER AUTO DE INFRAÇÃO, MUITO MENOS GOLPE.  Destacamos, inclusive, que a reportagem publicada no site da ANP não menciona a prática de golpe ou fraude, apenas “interdição de bicos (bomba) por bomba baixa”, o que DIFERE totalmente de “golpe da bomba baixa”.

 

Penitenciamos-nos pelo erro ocorrido, mas jamais aceitaremos as especulações e imputações apontadas. A empresa Posto Beira Rio NUNCA praticou ou praticará qualquer ato que possa prejudicar seus clientes, pois durante toda sua existência, desde o ano de 1979 sempre fundamentou sua gestão na qualidade e honestidade na comercialização de seus produtos. Contudo, devido a notas veiculadas sem o menor compromisso com a realidade dos fatos, colocando em dúvida a transparência dos serviços prestados e a honestidade da empresa e de seu gestor, vem a público, prestar os esclarecimentos necessários aos seus clientes.

 

            Informamos ainda que já acionamos as vias legais cabíveis a fim de responsabilizar os autores das publicações falsas que foram divulgadas, pois nunca cometemos fraude, roubo, golpe ou qualquer conduta desabonadora, como noticiado.

           

            Restando alguma dúvida, estaremos à disposição para os esclarecimentos que forem necessários. Informamos que os documentos da fiscalização ocorrida dia 04/03/2020 foram anexados para fins de esclarecimento e transparência, enfatizando que estamos operando dentro dosparâmetros normais e legais que sempre prezamos. Agradecemos aos nossos clientes pela confiança.

 

            Ceres-GO, 12 de março de 2020.

 

 

            POSTO BEIRA RIO.

 Fonte:Jornal Populacional 

BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO
BANNER PUBLICITÁRIO